UMA NOVA HISTÓRIA

Nada mais apropriado do que iniciar um novo ano pensando em histórias! Que histórias temos vivido? Que histórias estamos dispostos a viver? Não somente este ano, mas todos os anos de nossa vida!

Como indivíduos e como coletividade norteamos nossas vidas por histórias. Aquelas que vem de nossos ancestrais e as nossas, pessoais. Mas elas são construídas dentro de um contexto com a grande história global.

E qual tem sido a história global pela qual temos direcionado nossas vidas? Vamos fazer um pequeno resumo. Existem três histórias principais. Embora elas possuam desdobramentos, atenuantes e resultados, não vou entrar aqui em aspectos de julgamentos ou rótulos. Pretendo apenas traze-las à luz da razão, mas principalmente à luz do coração.

A Patriarcal. Começa com um Deus, masculino, separado, que vive em um lugar muito distante e desconhecido chamado Céu. Este Patriarca nos avalia, julga e cobra o tempo todo e vez ou outra, de acordo com merecimentos se digna ouvir nossas preces e nos conceder benefícios.

Este sistema tem desdobramentos nos sistemas familiares, sociais e profissionais. O pai provedor e cobrador. O governo provedor que impõe suas leis. O chefe que impõe suas ideias e metas.

Este tipo de história, reduz as pessoas ao medo, ao conformismo, à submissão.

A Grande Máquina (Ciência). Esta história se instalou muito fortemente, já que, supostamente, a ciência traz conhecimento, tecnologia e bem estar.

Na visão desta história o Universo e tudo o que ele contém, funciona como um grande mecanismo. As estrelas, planetas, galáxias surgiram ao acaso, resultante de uma grande explosão. A vida surgiu ao acaso resultante de uma combinação de moléculas em um caldo eletroquímico.

A vida é um acaso e não tem um significado. Livre arbítrio e poder de ação são meras ilusões. Estamos à mercê da grande máquina. Os efeitos deste modelo são terríveis.

Esta história nos levou e leva à competição, individualismo, guerras, esgotar os recursos do planeta como se fossem infindáveis. Consumismo. Tudo pelo Ter. Uma luta, onde vale tudo, para se chegar a um ponto inatingível e inexpressivo, já que quando a vida acaba, tudo se acaba com ela.

Isto está nos levando a criar uma nova história que vou falar logo mais adiante.

 A Mística. Aqui começa a haver lugar para algo mais além da matéria. Estaria mais de acordo com o que é requerido no momento atual. Entretanto, o que acontece é o aparecimento de gurus. Uma pessoa que tem conexão direta com algo que transcende a matéria, a vida biológica e o dia a dia e adquiriu os diretos autorais e institucionais de distribuição de ideias, produtos ou um lugar na residência de Deus, o céu.

Pessoas que acabam manipulando e não permitindo que o poder pessoal inerente a cada ser humano floresça.

Uma história que leva também ao medo, dominação, manipulação e perda de poder pessoal.

Economia e Dinheiro Sagrados. É a história que estamos vivendo. Tudo pelo Ter. As histórias descritas acima, cooperam com a construção desta. A ciência e a tecnologia criam produtos e soluções que são vendidas a quem tem dinheiro.

Dinheiro, todo e qualquer tipo de posse, status profissional e social são os motivadores e direcionadores de vida. Você é infeliz? Esta história diz: Não se preocupe, nós temos vários produtos e ideias para vender, onde você pode ganhar mais, comprar mais, ter mais e assim ser mais feliz.

Só que não é isto o que está acontecendo. As pessoas estão mais infelizes, estressadas, no medo, na incerteza e na sobrevivência de uma vida mecânica.

É o tempo de criarmos uma nova História. Uma História pessoal e coletiva completamente diferente. Ironicamente, ou providencialmente, a ciência, a Física, tem nos mostrado que não cabe mais o reducionismo ou mecanicismo. Vivemos uma vida sagrada, em um planeta vivo que faz parte de um Universo vivo.

Somos co responsáveis pela realidade que construímos e estamos todos interconectados. É preciso integrar mente e coração. Não há espaço para a separatividade. Funcionamos como um todo.

Precisamos nos unir na Cooperação, Amor, Compaixão, Responsabilidade, Sustentabilidade. Repensar e construir um novo sistema econômico, político, educacional, da saúde. Repensar e construir uma nova maneira de nos relacionarmos com o outro, com nós mesmos e com o planeta.

Até onde estamos dispostos a ir para mudar nossa história pessoal e coletiva?  

Este texto foi inspirado e baseado no ensaio de David Korten.

http://www.yesmagazine.org/happiness/a-new-story-for-a-new-economy

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *